Cheirando Café


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Hello World


Este blog não tem fins certos. E está aberto a olhares. Acredito que esta seja mais uma forma de me socializar com o mundo. Espero que gostem. Para começar, e fazer jus ao título ou endereço do blog, deixo aqui um conto que escrevi quando bebia um café num fim de tarde desses ...

Sejam bem vindos, meu amigos !



Cheirando café

- O que tanto vê nessa xícara de café, menino?

- Peraí, peraí.

... a lua se vestia da nuvem que bem entendia, o horizonte era bem ali, pertinho dos olhos. Com alguns passos se podia cruzar um universo e adentrar outro. Os rios da fábrica de café estavam na temperatura ideal. Nessa estação, tudo girava em torno do cafeeiro. Jovens criaturas brincavam em escorregadores gigantes e caiam em bolinhas coloridas. Torneiras enormes alimentavam os rios que serviam também para o transporte. O trem passava e passava com os “olhos voltados pro mar”.

Tinha sorvete, bolo, doce, algodão, bombom, chiclete, até as nuvens eram de café. As novidades voavam e voavam no sopro de cata-ventos trazendo também histórias de ser e existir. O vazio ficava no “acolá”, para quem ansiasse derramar lágrimas. A tarde, bela, se agasalhava com a sombra clara e confortável da noite. Os pássaros grandes e coloridos enchiam o céu, cantavam e voavam alto e tratavam de apagar as luzes antes de voejar para suas casas. O começo não tinha fim e o fim não tinha começo. Além, ouvia-se uma melodia de chuva, que caia como canções ...

- Ô menino, seu café esfriou.

O café esfriara e a fumaça não cobrira mais seu rosto. Como num susto e num despertar, a viagem fora interrompida. E ele falou nos olhos do velho que o acompanhava:

- Tudo pode acontecer. “Doce, doce, doce, a vida é um doce”, como dizia algum personagem por aí.

Sem tomar o café, levantou e saiu cantando.

2 comentários:

nathália disse...

allan querido! gostei do devaneio =P

Wolney Batista disse...

Allna, seu flopado..hehe
o texto me pareceu as coisas de Tim Burton.Um mundo fantasioso. Gostei pra car¨%$.
flw