Cheirando Café


quinta-feira, 14 de abril de 2011

Filosofia de Tinta


quem sou eu ?
quem somos nós?
quantos sonhos na mão?
É pra contar?
Dois, três, quatro pétalas despetaladas
beija-flor que come carne e caça de madrugada,
Quem voamos somos nós?
somos o vôo da canção?

Somos rosas,
vermelhos,
pretos do jardim,
somos sombra das palavras,
poesias apagadas,
somos cores mal pintadas,
Somos Cinzas e Não?

O pincel que pinga dor na xícara suja da pia,
o amor de cabeça,
a sala vazia,
a poeira,
o grão de areia,
a puta vadia,
o enfim sós,
o riso mentiroso do palhaço, quem ria?
somos um circo,
o não me esqueça ou o não posso de cada dia?
Quem sou eu?
Quem somos nós?

Tinta tinta tinta pinta pinta pinta,
cores cores cores e Cores se via.

Sou britânico atrasado,
Polítco mal pago,
Loira Bela,
Sou Buraco,
Sou Favela,
Trevo de 7 folhas,
Sete Patos na Lagoa,
A mulher da Cinderela, 
A poeira do Armário,
O cuscuz e o feijão,
O cachorro no Telhado,
Sete passos, 
Sete cores,
Sete traços,
E o que eu faço com você e essa tinta em minhas mãos?

Tinta tinta tinta pinta pinta pinta,
cores cores cores ...

.
.
.

Um comentário:

Gisa Carvalho disse...

Gasta a tinta
Pintando a vida.